top of page
  • criacao500

#Case 02



Acompanhamos a gestão das fazendas de um grupo familiar que possui propriedades no mesmo município e com características semelhantes. As duas fazendas analisadas neste texto possuem um sistema de recria e engorda de machos. A fazenda “A” é de gestão bem simples, na qual a reposição é feita 100% de terceiros, os animais recebem suplementação mineral nas águas e proteinado na seca e a terminação de todos os machos é feita a pasto.


É dado um foco muito grande no manejo de pastos e toda a fazenda trabalha no sistema de pastejo rotacionado “desponte-repasse”. Já a fazenda “B”, recebe parte dos bezerros de outra fazenda de cria do grupo, e por ter um gado de genética um pouco superior, é feito um sistema com um nível de intensificação mediano, onde os animais recebem proteinado nas águas e uma parcela dos bois (+- 20%) é terminada em semiconfinamento no período de abril a julho. O manejo aqui é alternado e não há lotes no “desponte-repasse”.

Abaixo, temos 4 indicadores dos anos de 2019 e 2020.



Analisando os resultados, podemos observar que como era o esperado, a fazenda “B” tem maior produção de @ por cabeça e por ha, e também um custo maior, visto que a parte de nutrição é mais representativa, mas o resultado foi inferior a fazenda “A”.


Estes dados geraram um ambiente de discussão entre as equipes das duas fazendas, que resultaram em algumas atitudes. A primeira delas foi a descontinuidade do fornecimento de proteinado para o gado no período das águas na fazenda “B”. Analisando os dados de consumo e GMD dos lotes de animais tratados com mineral e os tratados com proteinado, chegou-se a conclusão que a diferença a mais de GMD dos animais tratados com proteinado nas águas era praticamente anulado com pelo custo a mais deste protocolo. É importante ressaltar que este desfecho vale para a realidade destas fazendas, não devendo ser extrapolada para outras situações.


Outro ponto importante foi chamar a atenção da equipe da fazenda “B” para um melhor manejo de pastos, procurando maximizar o potencial dos animais e do pasto através do sistema “desponte-repasse”.


Esse é um exemplo do uso do BMK para analisar a sua propriedade e avaliar pontos que possam ser melhorados.


234 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

#Case 03

#Case 01

Comments


bottom of page